Benefícios da Couve-de-Bruxelas para a saúde

Compartilhe as informações sobre este alimento

Muitas pessoas acreditam que couve de Bruxelas e repolho são a mesma coisa. Será que isso é verdade? E, afinal, quais os benefícios da couve de Bruxelas? Será que posso plantar esse vegetal facilmente em casa? Como posso utilizar esse vegetal na cozinha?

Descubra agora a resposta para essas e outras perguntas sobre a couve de Bruxelas:

O que é couve de Bruxelas? Couve de Bruxelas é repolho?

O nome científico da couve de Bruxelas é Brassica oleracea var. gemmifera. Cuidado: brócolis, couve-flor, couve e repolho possuem nomes científicos bem parecidos, mas são variedades diferentes.

couve de bruxelas

Como esse vegetal é também conhecido como repolhinho, muitos creem que couve de Bruxelas e repolho sejam a mesma coisa, mas isso não é verdade.

Os dois vegetais pertencem à família das Brassicaceaes, portanto são parentes, mas não significam a mesma coisa. Os dois são similares em aparência, possuem nome científico e popular parecidos, mas não são sinônimos.

Couve de Bruxelas origem

Acredita-se que a couve de Bruxelas teve sua origem na Bélgica, em uma região próxima à cidade de Bruxelas – de onde vem o seu nome popular – no século XVI. Depois disso, disseminou-se pela Europa desde a época da Primeira Guerra Mundial e, então, passou a ser cultivada em outros continentes, em especial o americano.

Propriedades da couve de Bruxelas

  • Possui propriedades antioxidantes que combatem os radicais livres, evitando o envelhecimento precoce e mutações celulares;
  • Apresenta propriedades anti-inflamatórias: a vitamina K presente nesse vegetal regula as respostas inflamatórias do organismo;
  • É rica em Ômega-3: esse ácido graxo é essencial para o bom desempenho do metabolismo e para o controle da insulina;
  • Tem propriedades desintoxicantes: dessa forma, reduz o inchaço corporal, dá mais energia e proporciona o bem estar;
  • Fonte de vitaminas, em especial a vitamina C, vitamina K e vitamina A: a vitamina C é antioxidante e aprimora o sistema imunológico; a vitamina K é um importante anti-inflamatório que também melhora a saúde óssea; por fim, a vitamina A é responsável por proteger a saúde ocular.

 

Couve de Bruxelas: benefícios

  • Melhora o sistema imunológico: as vitaminas A e C são responsáveis por um significativo benefício para o sistema imunológico, que é fortalecido e combate doenças mais rapidamente;
  • Reduz o colesterol LDL: as fibras presentes nesse vegetal se ligam aos sais biliares produzidos pelo fígado. Como esses sais são produzidos a partir do colesterol, quanto mais fibra ingerida, mais colesterol gasto na produção, portanto menos colesterol livre no organismo;
  • Protege o DNA celular: nossas células passam por constante estresse oxidativo, seja por conta de uma alimentação rica em radicais livres ou exposição à poluição. O excesso de estresse oxidativo leva a mutações e doenças, mas a couve de Bruxelas possui antioxidantes que bloqueiam essa ação.
  • Auxilia na prevenção do câncer: vegetais crucíferos em geral possuem compostos fitoquímicos chamados de glucosinolatos. Esses compostos atuam inibindo o estresse oxidativo das células e ativando mecanismos de desintoxicação do fígado e assim evitam o desenvolvimento de doenças graves, como o câncer;
  • Evita doenças do sistema cardiovascular: devido às suas propriedades anti-inflamatórias, a couve de Bruxelas evita e reverte os danos causados aos vasos sanguíneos por hábitos de vida pouco saudáveis, como tabagismo e sedentarismo;
  • Couve de Bruxelas emagrece: como é rica em fibras, ela ajuda a manter os níveis de açúcar no sangue constantes e evita picos de insulina, causadores do acúmulo de gordura. Também é pobre em calorias e confere saciedade;
  • Protege o estômago: consumir couve de Bruxelas com frequência impede a proliferação de bactérias da espécie Helicobacter pylori no estômago. Em excesso, essa bactéria pode levar ao desenvolvimento de gastrite, úlceras e câncer estomacal.

couve de bruxelas benefícios

Couve de bruxelas: onde encontrar

Essa hortaliça pode ser encontrada madura e embalada em hortifrútis, supermercados e algumas mercearias. Suas versões em muda ou sementes são vendidas em casas especializadas em jardinagem e hortas e até mesmo através de sites na Internet.

Ao adquirir sementes ou mudas através da Internet, confira sempre a procedência das mesmas.

Couve de Bruxelas: como plantar

Antes de plantar couve de Bruxelas você precisa saber dessas características da planta:

  • Porte: O pé de couve de Bruxelas possui porte médio e pode atingir até 1 m de altura;
  • Taxa de crescimento: Apresenta um crescimento lento ou mediano;
  • Tipo de solo: Solos drenados e ricos em matéria orgânica, como os humíferos;
  • Temperaturas ideais: de 12°C a 21°C. O frio promove a forma compacta das cabeças de couve de Bruxelas. Para plantio em locais mais quentes, variedades resistentes ao calor são recomendadas;
  • Rega: Possui certo nível de tolerância à secas, mas deve ser regada constantemente de forma que o solo fique apenas úmido, não encharcado;
  • Luz: gosta de locais com bastante luminosidade, preferencialmente com luz solar direta;
  • pH ideal: entre 6,0 e 6,8;
  • Floração: A floração dessa espécie acontecerá até o segundo ano de seu ciclo de vida, desde que esteja em local adequado para seu desenvolvimento;
  • Germinação: acontece em até uma semana após o plantio;
  • Multiplicação: Sua multiplicação deve ser feita por meio de sementes, que devem ser inicialmente colocadas em sementeiras e só depois de determinado período ser transplantadas para o local definitivo;
  • Semeadura: deve ser realizada nos meses de março e abril no caso de estufas e sementeiras e entre Maio e Julho no local definitivo de plantio;
  • Transplante deve ser realizado em um dia com pouco sol, preferencialmente nublado, quando as plantas atingirem 10 cm de altura ou de 4 a 6 folhas;
  • Nutrientes essenciais: Tem sensibilidade à falta de enxofre, boro e cálcio;
  • Entre seus inimigos naturais, destacam-se a mosca branca da couve, a traça da couve, nematódeos e afídeos (ex: pulgões).

Agora que você já tem essas informações básicas sobre o plantio e cultivo de couve de Bruxelas, já está preparado para iniciar a sua própria plantação. Siga as recomendações abaixo:

  • O preparo da horta deve ser feito com antecedência, até três semanas antes, para que o adubo seja bem distribuído;
  • As mudas devem ser transplantadas com um espaço de 60 a 75 cm entre cada uma;
  • Solos rasos precisam ser regados mais frequentemente do que solos profundos;
  • Ervas daninhas e plantas que podem estar competindo pelos nutrientes devem ser retirados com frequência;
  • Remova o galho apical um mês antes da colheita. Dessa forma, o desenvolvimento dos repolhinhos será beneficiado;
  • Colheita: deve ser realizada quando as cabeças da couve de Bruxelas apresentarem bom tamanho e firmeza, cerca de 90 a 140 dias após semeadura. Para isso, basta girar seus pecíolos até que se soltem do caule. A colheita deve iniciar de baixo para cima;
  • Conservação: deve ser feita em câmaras frias e escuras com temperaturas entre 0°C e 3°C e umidade de 90% a 95%;
  • Usos: é utilizada em acompanhamentos, saladas, sopas e cozidos.

Receitas com couve de Bruxelas

Risoto de couve de Bruxelas

Ingredientescouve de bruxelas propriedades

  • 500g de couve de Bruxelas
  • Uma cebola picada
  • Uma xícara de arroz
  • Duas colheres (sopa) de azeite extra virgem
  • Cinco colheres (sopa) de manteiga
  • Uma colher (sopa) de molho de mostarda
  • ½ xícara de queijo ralado
  • Temperos a gosto

Modo de preparo

  1. Lave bem as couves de Bruxelas e remova as extremidades. Corte-as ao meio;
  2. Em uma panela, coloque três xícaras de água e espere ferver. Adicione as couves e cozinhe até que fiquem al dente;
  3. Escorra bem as couves e reserve a água usada no cozimento;
  4. Em outra panela, refogue a cebola picada no azeite. Adicione arroz, as couves, o molho de mostarda e os temperos de sua preferência;
  5. Assim que os ingredientes estiverem refogados, vá adicionando aos poucos a água do cozimento que foi reservada e mexa bem;
  6. Acerte o sal. Adicione a manteiga e o queijo ralado para melhorar a consistência. Sirva.

 

Artigos Relacionados:

Benefícios e Propriedades da Vagem

Benefícios e Propriedades da Couve-flor

Benefícios e Propriedades do Brócolis

Benefícios e Propriedades do Repolho

Benefícios e Propriedades do Aspargo

Benefícios e Propriedades da Alcachofra

Benefícios e Propriedades da Abobrinha

Benefícios e Propriedades do Nabo

Benefícios e Propriedades do Alho-porro

Benefícios e Propriedades da Beterraba

Benefícios e Propriedades da Acelga

Benefícios e Propriedades do Rabanete

Benefícios e Propriedades da Alface

Benefícios e Propriedades do Abacate