9 benefícios do mel para a saúde – Conheça todos os tipos e suas propriedades

Spread the love

O mel é fruto do néctar das flores e excreção das abelhas. Um dos alimentos mais antigos do mundo, a origem do mel é pré-histórica. Expedições arqueológicas registram resíduos do produto em utensílios domésticos no Egito. Por falar no Egito, foi no país que teve início a arte da apicultura (criação de abelhas). Os povos da Mesopotâmia usavam o mel para fins medicinais.

A Grécia também deu importante colaboração à apicultura. O filósofo Aristóteles definiu as características das abelhas-rainha, abelhas-operárias e zangões. Os machos fecundam a rainha, que mantém a “casa em ordem”. As operárias realizam a manutenção e defesa das colmeias. Cabem a elas limpar a colmeia, cuidar dos recém-nascidos, proteger dos predadores, ajudar a desenvolverem os favos e fazer o mel e a geleia-real.

Se os egípcios usavam o mel para fins medicinais, era considerado moeda na Europa da Idade Média. Em alguns países, as árvores pertenciam ao governo. A explicação? Elas eram abrigos para colmeia e, quando apareciam enxames, seu descobridor registrava em cartório e deixava de herança.

A história do mel no Brasil

A apicultura brasileira começou em 1839 com o padre português Antonio Carneiro. Ele trouxe do seu país a espécie africana Apis Mellifera. O primeiro estado a adotar a prática da apicultura foi o Rio Grande do Sul. Em 1831, a espécie Apis Mellifera Lingustica L., foi introduzida no país.

A produção brasileira de mel ganhou outros rumos com o acidental surgimento de uma espécie. Em 1956, o geneticista Warwick Kerr, membro da Academia de Ciência dos Estados Unidos viajou à África e trouxe abelhas africanas a pedido do presidente Juscelino Kubitschek. Os animais foram levados a uma fazenda situada a 20 km de Rio Claro (SP). Por descuido de Kerr, 19 abelhas fugiram. As abelhas africanas cruzaram com machos que já estavam na fazenda. Desse acidente surgiu uma espécie mais produtiva.

Os maiores produtores são Argentina, Nova Zelândia e China. O mel brasileiro tem selos internacionais de qualidade. Os cerca de 350 mil apicultores garantem o posto de 8º país que mais vende exporta mel no mundo. Boa parte da produção nacional é vendida para o Canadá, Alemanha e Estados Unidos.

Benefícios do mel

O mel era um dos alimentos mais consumidos na Grécia Antiga. No Império Romano, o uso do mel como remédio era difundido. E não é à toa que suas propriedades medicinais se perpetuaram por séculos. O mel é fonte de carboidratos, potássio, cálcio, fósforo e magnésio. Outras qualidades são a presença de antioxidantes, a ação antibactericida e antimicrobiana. Conheça os 9 benefícios do mel e veja porque ele deve fazer parte da sua alimentação.

  1. Fortalece o sistema imunológico – O ácido ascórbico (vitamina C), o ácido glucônico, os flavonoides e os ácidos fenólicos são antioxidantes. Essas substâncias promovem uma faxina e expulsam toxinas que atacam as células de defesa. Consumir mel regularmente ajuda a combater resfriados, gripes e até mesmo doenças mais graves como Alzheimer e câncer.
  2. Dá energia – O mel tem carboidratos e frutose (tipo de açúcar). A frutose demora a ser digerida, o que garante doses extras de energia. O alimento ajuda a aumentar a performance dos atletas. O ciclista Robert Marchand percorreu quase 30 km em uma hora. O atleta de 105 anos que começou a pedalar aos 68, afirma que o segredo é beber água com mel durante as pedaladas.
  3. Ameniza dores de garganta – A ação antibacteriana do mel auxilia a combater as bactérias Streptococcus pneumoniae e Klebsiella pneuminae (pneumonia), Mycobacterium tuberculosis (tuberculose) e Haeophilus influenzae (sinusite). O chá com alho, limão e mel ameniza o desconforto dos resfriados. A ação da bebida é potencializada pelo própolis.
  4. Deixa a pele saudável – Você já deve ter ouvido que mel faz bem a pele. Os flavonoides, os ácidos fenólicos e os cartenoides evitam o envelhecimento precoce. Por conta disso, o alimento está presente em vários cosméticos. O mel também ajuda a cicatrizar feridas, queimaduras e úlceras.
  5. Hidrata os cabelos – O mel também é um santo remédio para cabelos. Uma das alternativas é misturá-lo ao seu creme de hidratação. Você também pode fazer uma máscara capilar com mel e azeite de oliva extravirgem. Aplique a mistura nos fios após lavar os cabelos, deixe agir por 30 ou 40 minutos, enxágue com água fria e passe condicionador.
  6. Protege o coração – Os antioxidantes do mel reduzem o colesterol ruim. O alimento também ajuda a diminuir a quantidade das proteínas C-reativa, associadas a problemas cardíacos. Mas, cuidado com o excesso! A porção diária recomendada de 25 gramas contém 77,25 calorias. Além disso, o mel tem alto índice glicêmico, ou seja, é rapidamente absorvido e pode causas picos de glicose.
  7. Acalma – O mel ajuda a dormir porque é fonte de magnésio, poderoso relaxante natural. Além do mais, o alimento melhora a produção de serotonina, o famoso neurotransmissor do bem-estar.
  8. Melhora o funcionamento do intestino – A combinação fibras e mel é aliada do intestino. A dupla não deixa micro-organismos ruins entrarem no sangue e estimula a ação de bactérias intestinais boas. Isso melhora a consistência das fezes e facilita a evacuação.
  9. Reduz o risco de infecção urinária – A ação antibacteriana do mel auxilia no combate às bactérias Streptococcus faecalis, pseudomonas aeruginosa e proteus species, envolvidas nos quadros de infecção urinária.

Tipos de mel

O mel é um alimento com muitas variedades. As diferenças entre os tipos de mel dão-se pela origem, coloração e perfume. Confira cada espécie:

  • Mel silvestre: o mel mais popular do Brasil é proveniente de várias espécies de flores. Tem propriedades antioxidantes e calmantes. Ele é ótimo para problemas intestinais, das vias respiratórias e para a pele;
  • Mel flor de laranjeira: claro, sabor delicado, ação calmante e melhora o funcionamento do intestino;
  • Mel de flor de eucalipto: escuro e com sabor forte, esse mel ameniza sintomas de infecções urinárias, intestinais e problemas respiratórios;
  • Mel flor de vassourinha: proveniente da laranja, flor da framboesa e trigo-sarraceno. Indicado para problemas nas vias respiratórias;
  • Mel da bracatinga: coloração escura e sabor amargo. Age nos problemas circulatórios, estomacais e intestinais;
  • Mel da flor do assa-peixe: de cor clara, está na formulação de vários xaropes. Esse tipo também cicatriza picadas de inseto e queimaduras.

Como consumir mel?

Em primeiro lugar, compre sempre mel com selo SIF (Serviço de Inspeção Federal). Essa certificação garante a qualidade na produção e comercialização de produtos de origem animal. Com produto de qualidade, você pode consumi-lo com iogurtes, frutas, na preparação de bolos, bolachas e tortas. Mas, sabia que existem combinações para aumentar a ação nutritiva do mel? Saiba quais são:

  • Mel e frutas: ótima dupla para fonte de carboidratos e opção de lanche pré-treino;
  • Mel e cerais: os dois melhoram o funcionamento do intestino;
  • Mel e leite: ambos são fontes de triptofano, aminoácido que aumenta o bem-estar e estimula a produção da serotonina, neurotransmissor do bem-estar. A combinação melhora a qualidade do sono.

Receitas com mel

O mel não pode ser aquecido para continuar com suas propriedades. Porém, caso seja necessário, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVSA) recomenda o aquecimento até 70º. Agora que você conhece esse segredo, aprenda 4 receitas com mel para todas as refeições.

Pão de mel light integral

Ingredientes

  • 1 xícara de chá de mel;
  • 2 xícaras e meia de farinha de trigo;
  • 1 colher de chá de fermento;
  • 1 colher de chá de bicarbonato;
  • 130 gramas de chocolate meio amargo;
  • 1 colher de chá de canela;
  • 3 colheres de sopa de cacau em pó;
  • ½ colher de café de cravo em pó;
  • ½ colher de café de noz-moscada;
  • ½ colher de café de gengibre em pó;
  • 2 xícaras de chá de água de coco;
  • 1 colher de café de essência de baunilha.

Modo de preparo

Bata tudo no liquidificador, exceto o chocolate meio amargo. Unte e polvilhe uma travessa retangular com farinha de trigo integral. Se quiser, use forminhas de cupcake. Asse a mistura do liquidificador em forno preaquecido a 190º por 25 minutos. Corte o chocolate em quadrados e derreta em banho-maria. Tire o bolo da forma e coloque o chocolate derretido na massa. Quando estiver frio, coloque na geladeira e deixe por 20 minutos.

Molho de mostarda e mel

Ingredientes

  • 2 colheres de sopa cheias de mel;
  • 2 colheres de sopa de mostarda;
  • 2 colheres de sopa de azeite de oliva extravirgem;
  • 1 colher de sopa de vinagre branco;
  • 1 pitada de pimenta-do-reino;
  • 1 copo de suco de laranja.

Modo de preparo

Misture bem todos os ingredientes e, se achar necessário amasse com um garfo.

Frango assado com mel e laranja

Ingredientes

  • 4 filés de frango sem pele e sem osso;
  • ½ xícara de chá de mel;
  • ½ colher de chá de pimenta-do-reino moída;
  • ½ colher de chá de páprica;
  • 1 colher de chá de curry;
  • 60 ml de azeite;
  • 180 ml de suco de laranja;
  • 2 colheres de sopa de suco de limão;
  • 1 colher de chá de sal.

Modo de preparo

Misture bem os sucos e temperos. Deixe os filés submersos nesse caldo a noite inteira. Preaqueça o forno a 180º e unte uma forma com azeite. Asse o frango por 20 ou 25 minutos.

Cookies de mel e aveia

Ingredientes

  • 1 colher de sopa de óleo de coco derretido ou o que você tiver em casa;
  • 2 colheres de sopa de mel;
  • 1 ovo;
  • 2 colheres de sopa de água;
  • 1 colher de chá de fermento;
  • 1 xícara de chá de quinoa;
  • 1 xícara de farinha de trigo integral.

Modo de preparo

Misture os ingredientes até a massa ficar grossa. Molde como desejar e coloque em forma com papel alumínio. Asse por 25 minutos em forno preaquecido a 180º.

Agora que você sabe para que serve o mel, não tem desculpas! Nem dá para perguntar, “mas onde comprar mel?”. Supermercados e lojas de produtos naturais comercializam o produto. Procure sua loja favorita e aproveite nossas dicas de consumo.

Quais benefícios do mel você conhecia? Diga como você usa o mel e saboreie nossas dicas de alimentação saudável.